O Jogo de Defesa II

Fases, objetivos e princípios

O jogo de defesa começa muito antes do momento em que os jogadores, de forma articulada e organizada, muitas vezes em um sistema defensivo, protegem  sua meta de invasões e de chutes.

Alguns autores defendem que o jogo de defesa se inicia no momento em que uma equipe perde a posse de bola no ataque, depois de um chute (com ou sem êxito), ou mesmo quando perdem a bola por um passe errado ou uma falta.

Eu já defendo que a atitude de defender começa alguns momentos antes, na exata hora em que tudo indica que um jogador irá realizar um chute a gol, ou perder a bola. É neste momento que os jogadores que não participam diretamente desta ação devem começar a olhar os espaços que devem ocupar no sentido de proteger o seu gol. É esta a hora em que começa a primeira fase da defesa, conhecida como retorno defensivo.



Esta atitude de defender começa na iminência da perda da bola, e deve ser constante durante o jogo. É com esta atitude que se constroem jogadores e equipes vitoriosos.

As fases da defesa, desta forma, são:

- Retorno defensivo: ao pressentir ou mesmo ver a perda da bola no ataque, os jogadores devem fazer um esforço máximo para impedir o contra-ataque do adversário, e concomitantemente recuperar a posição defensiva, no sentido de proteger a própria meta;

- Zona defensiva temporária: é um momento de transição entre o retorno defensivo e a defesa organizada. Os jogadores devem se posicionar no primeiro espaço possível, para dificultar as ações ofensivas ao mesmo tempo em que buscam retomar a organização de seu sistema defensivo;

- Defesa organizada ou posicionada: é a hora em que cada jogador já assume a sua posição e funções previamente combinadas na defesa, organizando o seu sistema estrategicamente planejado.

Na atualidade, então, podemos dizer que os objetivos da defesa de fato são:

- Não tomar o gol;
- Recuperar a posse da bola o mais rapidamente possível;
- Evitar chutes em zonas consideradas perigosas (muito próximas da área ou já conhecidas como de grande eficácia de uma equipe, em virtude de um grande desempenho de algum atleta específico);
- Dificultar a ação dos adversários nestas zonas perigosas;
- Incomodar e atrapalhar ao máximo a condição do chutador, por meio de bloqueios corporais ou outras ações;
- Ajudar o goleiro, levando o ataque a zonas de maior dificuldade de chutes ou mesmo auxiliando no bloqueio ou na obstrução da visão dos atacantes.
Escrevi que outros objetivos podem suplantar aquele de “não tomar o gol” porque muitas vezes uma equipe tem outras necessidades com seu jogo de defesa, e prioriza outros objetivos na frente deste.

         CONTINUA no Proximo Post .. até mais !!

Um comentário:

  1. Oi passei pra conhecer o blog, e desejar boa semana.
    bjsss

    aguardo sua visita :)

    ResponderExcluir